"Deus me respeita quando eu trabalho. Mas me ama quando eu canto."

quarta-feira, junho 02, 2010

Adoecer...

Não tanto, não muito, apenas assustadoramente!

Passar por experiência assim dói...dói uma dor "large", alguma coisa indescritível para quem passa por ela; algo que não me da o direito de ter "deixado meu blog", mas me deu uma porta com travessa...uma rua.

Quando se é criança, uma adolescente - Médicos não são "Deus" - por favor tirem isso de suas mentes! Creio que as pessoas tenham em mente que o "sr. doutor" as poderá salvar de tudo o quanto for. Mas não é dessa forma que as coisas se processam.

Sem querer tocar nas pessos que hoje em dia mais me machucam e me magoam...médicos, quero falar sobre o adoecer, mas sem macular a qualquer um que seja - há médicos que prestam bom serviço, boa conduta e bons resultados.

Quando em outubro do ano passado me descobri (claro, através de um médico), com Leucemina Mielóide Aguda, eu tve todas as desavenças comigo mesma... Sou um ser humano.

Mas me deram tão pouco tempo para "ter" tudo isso!!! Eu estava em uma quarta-feira e precisei me internar na segunda-feira seguinte..., para a primeira quimioterapia. Eu precisei pensar em tudo, em todos, até mesmo em minha cachorra...pensar em meus amigos - Ahhh! o quanto os abandonei e deixei sem notícias...Pensar o quanto (eu não sabia) esse precesso iria me causar dor...aforante o que haviam me garantido: me faria uma pessoa sem cabelos.

Como viver a vida ameaçada?

Foi difícel entender que ninguém havia me garantido a vida para sempre - eu sou jovem, me sinto jovem.. e?....


Foi muito difícil, neste período, enfrentar os meus medos e a minha decepção com a vida de modo geral - coisas que eu critiquei sempre e sempre, por sempre...sempre o mesmo resultado - nenhum. Foi muito difícil tanta coisa!!!


Agora, neste momento, enquanto aguardo minha última solicitação para me internar, para o último (me disseram) ciclo de quimioterapia, me sinto medrosa, me sinto aviltada, me sinto com raiva dessas pessoas que estão escrevendo suas "carreiras" por sobre minha dor... - isso é um desabafo, não considerem um reclamo, mas me sinto assim, e, embora tudo o quanto "sinto"!


Eu estou bem, eu me sinto bem e me sentirei igual, quando tudo acabar...Não, eu me sentirei melhor ainda!

Agradeço muito aos amigos, amigos queridos...foi muito bom ter vocês!!!

A vida há de me deixar viver para crer que o Brasil é um pais pelo qual valhe lutar.


2 comentários:

Toinho de Passira disse...

Que bom ver você por aqui. Emocionei-me vendo a sua luta. Vivi também umas emoções com a saúde. Oro por você e com você.
Por enquanto um beijo do Gordo

Toinho de Passira, seu fã

Ana Maria disse...

Obrigada, obrigadíssima, meu amigo querido!

Estou voltando, eu voltarei.

Abraço fraterno!

Ana Maria

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails