"Deus me respeita quando eu trabalho. Mas me ama quando eu canto."

domingo, junho 21, 2009

O que será?

Escolhi essa canção para a entrada na Capela em meu casamento, bela, suave e questionante.
Passados tantos anos, ainda não obtive as respostas, mas o que importa na vida é desejar saber.

Porque hoje é domingo

Bons foram os dias de "Domingo no Parque"!


Talvez a juventude, talvez a inocência, talvez a ignorância...Tem vez que ignorar faz bem!

Novos "Domingos", novos dias e "São Clemente" tão benévolo com as artimanhas dos "homens"!

Amplie a visão sobre o assunto, clicnado sobre a imagem e lendo a reportagem a que ela o levará - que fala de algumas coisas, sobre o que não sabíamos (sabemos?), sem esquecer que há mais sombras do que luz, porque muito mais se esconde - O quê?

Nunca saberemos se tudo sabemos.



Quem sabe o culpado seja mesmo o "mordomo"?
Pior, se não for ele, somos Nós.

Inverno

É tão tarde e tão cedo,

tarde para alcançar, cedo para despertar...

Amanhece é tarde.

Entardece é cedo.

É sempre tarde, mesmo quando é cedo.

AMC

sábado, junho 20, 2009

Para Todos & Bom Findi!

"Secreta", ótimo salário & remunerada por Nós.

O que mais precisará acontecer nesse “despaiz” para que o povo tome alguma atitude?

Fonte: Blog Josias de Souza

Salário do mordomo de Roseana é pago pelo Senado

Depois que José Sarney disse que a crise é do Senado e não dele, tudo ficou desobrigado de fazer sentido em Brasília.

Apenas os fatos ainda se animam a manter viva a conspiração contra o vale-tudo semântico inaugurado por Sarney.

Deve-se aos repórteres Rosa Costa e Rodrigo Rangel a descoberta do penúltimo grão de sujeira escondido sob o tapete metafórico do Senado.

A dupla informa que o contracheque do mordomo da casa que Roseana Sarney mantém em Brasília é pago pelo Senado.

Espécie de faz-tudo da filha do presidente do Senado, o mordomo ganha algo como R$ 12 mil por mês.

Chama-se Amaury de Jesus Machado. Atende pelo sugestivo apelido de “Secreta”. Nos últimos dez dias, esteve ao lado de Roseana em São Paulo.

A primogênita de Sarney deixou o Senado em abril. Renunciou para assumir o governo do Maranhão, que ganhou no tapetão do TSE.

Embora desvinculada do Senado, Roseana continuou servindo-se dos bons préstimos do mordomo “Secreta”.

Ouvida, a governadora maranhense declarou: "Ele é meu afilhado. Fui eu que o trouxe do Maranhão...”

“...Ele vai à casa quando preciso, uma duas ou três vezes por semana. É motorista noturno e é do Senado. E lá até ganha bem".

De fato, o “Secreta” não ganha mal. O diabo é que o dinheiro que pinga na conta dele sai do bolso do contribuinte.

O mordomo de Roseana tem um longo histórico de serviços prestados aos Sarney. Ganhou emprego no Senado nos anos 90.

Antes, trabalhou no Palácio da Alvorada, durante o mandarinato de Sarney. Foi requisitado para o gabinete de Roseana em 2003, quando ela virou senadora.

Deve-se a assinatura do ato que oficializou o deslocamento ao ex-diretor-geral Agaciel Maia. Além da remoção, “Secreta” ganhou gratificação.

O empresário maranhense Mauro Fecury, suplente de Roseana e velho amigo de Sarney, manteve “Secreta”, o pseudoassessor, em seu gabinete.

Sarney faz um enorme esforço para domar a crise. A cada nova revelação, porém, vai ganhando a aparência de um jóquei cego montando a mula-sem-cabeça.

No Senado dos dias que correm, o velho e doce hábito do empreguismo desfaz o monge.

Brasil pais de tolos

70% confirmados

sexta-feira, junho 19, 2009

Chico 65

Hoje, dia 19 de junho, Francisco Buarque de Hollanda completa 65 anos.
Parabéns ao poeta, ao músico, ao escritor!


Verbalizando

Verbos Novos e Horríveis

(Ricardo Freire)

Não, por favor, nem tente me disponibilizar alguma coisa, que eu não quero. Não aceito nada que pessoas, empresas ou organizações me disponibilizem.

É uma questão de princípios. Se você me oferecer, me der, me vender, me emprestar, talvez eu venha a topar. Até mesmo se você tornar disponível, quem sabe, eu aceite. Mas, se você insistir em disponibilizar, nada feito.

Caso você esteja contando comigo para operacionalizar algo, vou dizendo desde de já: pode ir tirando seu cavalinho da chuva. Eu não operacionalizo nada para ninguém e nem compactuo com quem operacionalize. Se você quiser, eu monto, eu realizo, eu aplico, eu ponho em operação. Se você pedir com jeitinho, eu até implemento, mas operacionalizar, jamais.

O quê? Você quer que eu agilize isso para você? Lamento, mas eu não sei agilizar nada. Nunca agilizei. Está lá no meu currículo: faço tudo, menos agilizar. Precisando, eu apresso, eu priorizo, eu ponho na frente, eu dou um gás. Mas agilizar, desculpe, não posso, acho que matei essa aula.

Outro dia mesmo queriam reinicializar meu computador. Só por cima do meu cadáver virtual. Prefiro comprar um computador novo a reinicializar o antigo. Até porque eu desconfio que o problema não seja assim tão grave.

Em vez de reinicializar, talvez seja o caso de simplesmente reiniciar, e pronto.

Por falar nisso, é bom que você saiba que eu parei de utilizar. Assim, sem mais nem menos. Eu sei, é uma atitude um tanto radical da minha parte, mas eu não utilizo mais nada. Tenho consciência de que a cada dia que passa mais e mais pessoas estão utilizando, mas eu parei. Não utilizo mais.

Agora só uso. E recomendo. Se você soubesse como é mais elegante, também deixaria de utilizar e passaria a usar.

Sim, estou me associando à campanha nacional contra os verbos que acabam em "ilizar". Se nada for feito, daqui a pouco eles serão mais numerosos do que os terminados simplesmente em "ar". Todos os dias, os maus tradutores de livros de marketing e administração disponibilizam mais e mais termos infelizes, que imediatamente são operacionalizados pela mídia, reinicializando palavras que já existiam e eram perfeitamente claras e eufônicas.

A doença está tão disseminada que muitos verbos honestos, com currículo de ótimos serviços prestados, estão a ponto de cair em desgraça entre pessoas de ouvidos sensíveis.

Depois que você fica alérgico a disponibilizar, como vai admitir, digamos, "viabilizar" ?

É triste demorar tanto tempo para a gente se dar conta de que "desincompatibilizar" sempre foi um palavrão. Precisamos reparabilizar nessas palavras que o pessoal inventabiliza só para complicabilizar.

Caso contrário, daqui a pouco nossos filhos vão pensabilizar que o certo é ficar se expressabilizando dessa maneira. Já posso até ouvir as reclamações:

"Você não vai me impedibilizar de falabilizar do jeito que eu bem quilibiliser" .

Problema seu. Inclua-me fora dessa.

(Ricardo Freire)

Millôr

*Hermes Trimegisto, nome grego do Deus Egípcio que o Jorge Ben canta por aí. Criador do Hermetismo, sistema secretíssimo usado ainda hoje por junta médicas a perigo. Não confundir com Hermes Mercúrio, criador dos bustos estatuários que prefeitos do interior (e das grandes capitais também, ora essa!) usam para perpetuar seu anonimato. Dizem as más línguas que Lula encomendou seu busto pra ser colocado na entrada do Palácio do Planalto. Em corpo inteiro.

quinta-feira, junho 18, 2009

Apocalyptica (II)

Falta de decoro é genética

Relator do processo contra Edmar (Castelão) Moreira pede sua cassação e é insultado pelo deputado estadual Leonardo Moreira, filho de Edmar

Filho de Edmar Moreira (centro) chama Fonteles (esquerda), algoz do pai, de 'veado'


Leia materia completa Folha Online

Acompanhando (6)


59. Funcionário envolvido em operação da PF é indicado para comissão no Senado

60.mais de 300 atos secretos para criar cargos, inclusive para parentes de José Sarney

61. Senado indeniza empresa suspeita de irregularidade com R$700 mil
.

"Companheiro" é para essas horas

quarta-feira, junho 17, 2009

“Carrinhos de compras”

Destaque para os gastos do Senado, que não são “brincadeira”! Ou são?

Revelação de fotos, contratação de empresa para analisar qualidade do ar e compra de camisetas e mochilas ecológicas. Esses foram alguns dos destaques do “Carrinho de Compras” de hoje – coluna dominical que traz gastos curiosos dos órgãos públicos federais nos últimos dias. O Senado Federal foi um dos responsáveis por essa lista. O órgão empenhou (reservou em orçamento) R$ 12,4 mil para pagar serviços de análises microbiológicas e da qualidade do ar nas dependências. Os trabalhos serão realizados entre agosto e dezembro deste ano.

O Senado também está preocupado com a preservação de seus eletrodomésticos. A Casa reservou R$ 40 mil para a contratação de empresa especializada em manutenção corretiva desses aparelhos de propriedade do órgão. Além disso, comprometeu R$ 59,2 mil já para a compra das peças necessárias para os serviços, que serão realizados também entre agosto e dezembro deste ano. A tecnologia também foi bem-vinda; R$ 72,6 mil foram empenhados para a aquisição de dois gravadores DVR com HD interno e um teclado com joystick.

Quem também apostou em produtos da moda do século XXI foi o Gabinete da Vice-Presidência da República, que empenhou R$ 4,8 mil para pagar serviços de revelação de seis mil fotografias digitais em papel fosco. Agora é esperar para ver a qualidade das fotos. A Presidência, por sua vez, renovou seu estoque de canetas. O órgão reservou R$ 3,5 mil para a compra de 10 blocos de nota, 15 mil canetas esferográficas de diversas cores e 160 pinceis vermelhos para quadro branco.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) também adquiriu “material escolar”. O órgão comprometeu R$ 4,2 mil para a compra de 400 cadernos tipo espiral. A nota de empenho informa as medidas e mais detalhes do caderno e diz que a “arte” do material será fornecida pelo tribunal.

Por fim, a Câmara dos Deputados (que não podia ficar de fora). O órgão empenhou R$ 6,5 mil para a compra de 500 camisetas e mochilas ecológicas para implementação do projeto "A Escola na Câmara", voltado para estudantes matriculados no 3º ano do Ensino Médio de escolas públicas. As camisetas são de malha branca tamanho M, gola careca. Outras 500 sacolinhas de algodão foram adquiridas para o projeto.

Clique aqui para ver as notas de empenho citadas no texto.

Privatização é isso!

O Senado é deles!

Blog Lucia Hippolito

O mais recente escândalo a abalar o Legislativo e a minar a confiança dos cidadãos nas instituições chega na forma de cerca de 500 documentos sigilosos, encontrados por uma auditoria interna do Senado.

Tais documentos sigilosos dizem respeito a nomeações, exonerações, pagamentos de horas extras, pagamentos de planos de saúde odontológicos e clínicos para familiares de ex-parlamentares, entre outras aberrações inadmissíveis num estado democrático de direito.

Esta patologia aponta para duas doenças distintas, mas que se intercomunicam.

Primeiro, para a privatização dos espaços públicos. Tomemos o caso do senador José Sarney, presidente do Senado, por exemplo. O nobre parlamentar não reparou que mensalmente eram depositados em sua conta bancária R$ 3.800,00 de auxílio-moradia – embora o senador resida em uma bela casa em Brasília e tenha à sua disposição a residência oficial da Presidência do Senado.

O nobre senador também não sabia que sua especialista em campanhas, Elga Mara Teixeira Lopes, era, nas horas vagas, diretora do Senado Federal. Confrontado com os fatos, exonerou a especialista e a contratou como assessora pessoal.

Ainda, requisitou seguranças do Senado para fazer segurança privada em suas propriedades em São Luís. Embora o nobre parlamentar tenha sido eleito... pelo Amapá.

É como eu digo. Sarney não é um fofo?

Tem mais. A filha do senador Sarney, então senadora Roseana Sarney, considerou que era perfeitamente ético proporcionar um fim de semana em Brasília, na residência oficial do Senado, para um grupo de amigos maranhenses, companheiros de pano verde, já que a senadora não podia encontrá-los em São Luís, como fazia todos os fins de semana. Problema: os amigos tiveram as passagens pagas pelo Congresso Nacional.

A assessora de imprensa da senadora Roseana Sarney, a jornalista Tania Fusco, era também contratada como diretora do Senado. E não há notícia de que tenha sido exonerada.

Em seguida, ficamos sabendo que Fernando Sarney, também filho do senador Sarney, não é parlamentar, mas tem viagens de seus assessores pagas com cotas de passagens da Câmara dos Deputados.

E quando pensávamos que a privatização do Senado tinha chegado ao máximo, chega a notícia de que um neto do senador Sarney, filho de Fernando Sarney, foi contratado para trabalhar no gabinete do senador Epitácio Cafeteira, por R$ 7.600,00. O jovem tem 22 anos e ainda não se formou em Administração.

Cafeteira queria “pagar um favor” prestado por Fernando Sarney. Outro fofo! Casa-Grande e senzala perde!

Quando a lei do nepotismo começou a ser aplicada no Senado, Sarney Neto foi exonerado num desses documentos sigilosos, que não foi publicado em lugar nenhum. Mas a família não ficou ao relento. A mãe do jovem foi contratada para o mesmo cargo do filho, com o mesmo salário. Era pensão?!

Pensam que acabou? Pois o nobre senador José Sarney também não sabia que sua sobrinha Vera Portela Macieira Borges, filha de um irmãos de dona Marly Sarney, fora contratada em 2003 para um cargo de confiaça de assistente parlamentar, com um salário de R$4.600,00. Detalhe: ela mora em Campo Grande (MS), a mais de mil quilômetros de Brasília!

Como é espaçosa essa família Sarney! E sempre ocupando espaços com dinheiro público.

Novamente, Casa-Grande e sensala perde!!!

A segunda doença apontada por esta patologia dos documentos secretos é a auto-suficiência da burocracia.

Um dos poderes da República é dirigido por burocratas arrogantes, que se julgam no direito de emitir documentos sigilosos, promovendo uns, exonerando outros, pagando horas extras inexistentes.

Tudo isto sem a necessária transparência nem a necessária publicidade que devem obrigatoriamente presidir os atos da administração pública.

E que não se diga que são pequenas transgressões. Estamos falando de um orçamento anual de DOIS BILHÕES DE REAIS!!

Ocorre que, na administração pública, atos que não foram publicados não têm validade. Para isso existem os boletins administrativos, e, no caso do Legislativo, o Diário do Congresso Nacional.

Imaginem se uma lei, aprovada no Congresso, não for publicada! Não é por outra razão que as leis sempre terminam da mesma forma: "Esta lei entra em vigor na data de sua publicação".

E agora? Os nomeados por esses documentos sigilosos vão devolver aos cofres do país os salários que receberam indevidamente? Mas e aqueles que são inocentes e que realmente trabalharam? Como ficam?

Finalmente, é conveniente responsabilizar por todas as malfeitorias o antigo diretor do Senado, Agaciel Maia. Por mais poderoso que fosse, seus poderes emanavam da Mesa Diretora, ou seja, do presidente do Senado Federal.

Se existem documentos sigilosos datados de dez anos atrás, isto é, 1999, vamos lá. Os responsáveis por mais este capitulo de privatização de um espaço público e de desprezo pelo estado democrático de direito são os presidentes do Senado nesse período: Antonio Carlos Magalhães (2000-2001); Jader Barbalho (2001); Edson Lobão (2001); Ramez Tebet (2001-2003); José Sarney (2003-2005); Renan Calheiros (2005-2007); Tião Vianna (2007); Garibaldi Alves (2007-2009) e José Sarney (2009-...)

(Como se vê, é um desprezo suprapartidário.)

Até quando a sociedade brasileira vai continuar de cabeça baixa?

Dom Zé Sarney

As saídas de Sarney

Leia ótima matéria em "thepassiraneews"
.

É "elle"!!? - Sim, sou eu


Lula,você é o cara!

Você é o cara que esteve por dois mandatos à frente desta nação
e não teve coragem nem competência para implantar reforma alguma neste país, pois as reformas tributárias e trabalhistas nunca saíram do papel,
e a educação, a saúde e a segurança estão piores do que nunca.

Você é o cara que mais teve amigo aliados envolvidos da cueca
ao pescoço em corrupção e roubalheira, gastando com cartões
corporativos e dentro de todos os tipos de esquema.

Você é o cara que conseguiu inchar o estado brasileiro com tantos
e tantos funcionários e ainda assim fazê-lo funcionar pior do que era.

Você é o cara que mais viajou como presidente deste país,
tão futilmente e à nossa custa.

Você é o cara que aceitou todas as ações e humilhações contra o Brasil
e os brasileiros diante de Argentina, Bolívia, Equador, Paraguai e outros.

Você é o cara que, por tudo isso e mais um monte de coisas,
transformou este país em um lugar libertino e sem futuro para quem
não está no grande esquema.

Você é o cara que transformou o Brasil em abrigo de marginais internacionais se negando, por exemplo, a extraditar um criminoso para um país democrático que o julgou e condenou democraticamente.

Você é o cara que transformou corruptos e bandidos do passado
em aliados de primeira linha.

Você é o cara que está transformando o Brasil num país de parasitas
e vagabundos, com o bolsa família, com as indenizações imorais da
"bolsa terrorismo", com o repasse sem limite de recursos ao MST,
o maior latifúndio improdutivo do mundo e abrigo de um bando
de bandidos e vagabundos que manipulam alguns verdadeiros colonos;

É, Lula !

Você é o cara....

de pau mais descarado que o Brasil já conheceu.


Texto de Caio Lucas

Fonte: e-mail

terça-feira, junho 16, 2009

AIATOLÁ LULA, O NOSSO CHANCE

Mais uma "pérola" para a coleção de "o cara"!

Blog Reinaldo Azevedo

O mais espantoso na fala do Apedeuta sobre o Irã é que ele se mostra mais, como direi?, conservador do que o próprio Ali Khamenei, o aiatolá que manda no país. O chefão mandou apurar as acusações de irregularidade. Duvido que resulte em alguma coisa. Para quem ainda não entendeu, o Irã é uma ditadura — com características peculiares, como são todos os regimes de força. Já o aiatolá Lula acredita que a gritaria não passa de choradeira de perdedor — como num confronto, disse, entre Flamengo e Vasco.

É claro que há na comparação a idiotia típica do companheiro. Lula só fala em futebol. Suas metáforas vêm sempre do campo e passam como sabedoria para aquele bando de puxa-sacos que o cerca. Como já escrevi aqui, a exemplo da personagem Chance, do filme Muito Além do Jardim (inspirado no romance O Vidiota, de Jerzy Kosinski), Lula vê qualquer coisa pelo ângulo da sua especialidade — ou quase: o futebol.

Se você não viu, leitor, tem de assistir ao filme, dirigido por Hal Ashby. Ou ler o livro. Chance (Peter Sellers) é jardineiro e passa seus dias entre as plantas e a televisão. É analfabeto. Aprendeu o pouco que sabe de ouvido. Um dia seu patrão morre, e ele é posto na rua. É atropelado por Benjamin Rand (Melvyn Douglas), um ricaço. Quando volta a si e perguntam o seu nome, responde “Chance, o jardineiro”. Confundem o “gardener” com “Gardner” — haveria um tal Chance Gardner, homem muito sábio, chegado a tiradas filosóficas. E ele é, então, levado a conhecer o círculo de amigos de Rand — incluindo a mulher do empresário, Eve (Shirley MacLaine), que se apaixona pelo suposto Chance Gardner sem saber que se trata de “Chance, gardener”.

O filme é bom, mas o livro é mais divertido. A fita, se bem me lembro, omite ou é muito discreta nas cenas em que mais de uma pessoa tenta fazer sexo com Chance. O “gardener”, coitado, não sabe como reagir. Os seus vasos e canteiros não tinham aquelas coisas… Chance encanta os poderosos. Chega a conhecer o presidente dos EUA. É cotado para sucedê-lo porque, dizem, é preciso alguém com o seu “perfil”, acima das divergências, na política americana.

E qual é o segredo de Chance? Falar de plantas o tempo todo. Se alguém lhe pergunta como enfrentar o perigo soviético, ele manda ver (estou dando exemplos apenas possíveis; meu livro está aqui em algum lugar…): “Num jardim, as ervas daninhas têm de ser contidas antes que tomem conta de todo o canteiro”. E os presentes se espantam: “Ohhh, isso quer dizer que…” E como fazer para enfrentar aqueles que são hostis ao próprio país? “Devemos cultivar plantas de diferentes espécies porque, num jardim, a graça está na variedade”. E os ouvintes: “Ah, entendi…” E Chance vira uma referência naquele círculo de amigos. Ele percebe que dar aquelas respostas faz sucesso. Até que…

Bem, aí vejam o filme ou leiam o livro.

segunda-feira, junho 15, 2009

Petrobras, PT...Saudações!

Parada Gay em lindo domingo de Sol & Sampa!


Eu tinha dezessete anos quando conheci o primeiro homossexual de minha vida.

Desconhecia de todo o assunto, em época, nada e ninguém me indicara sobre "prerrogativas sexuais". Ele foi meu parceiro de viagem de poltrona entre SP/RJ - era jovem como eu, mas acho que tinha um tantinho mais de anos - uma simpatia! Passamos o maior tempo da viagem conversando (ainda nos vejo a falar e falar), sobre o quê...não recordo.

Foi marcante, porque em meio a tudo o que houve de troca entre nós - na conversa, que estou certa de que não incluiu nada de sexual, eu percebi que ele era diferente dos outros rapazes - a minha "luzinha" me ilustrou: aquele era um rapaz diferente e foi assim que aprendi que existiam homens diferentes. Só alguns anos depois foi que descobri que também as mulheres podiam ser assim, diferenciadas.

Sou uma pessoa de muita sorte, porque tive dentre amigos homens, homens muito amigos, homens muito solidários e que não tiveram outro intuito a não ser o de participar de minha vida, dividindo momentos alegres e momentos tristes, mas dentre todos esses homens maravilhosos, destacam-se, os amigos que pertencem ao mesmo "clã" daquele simpático rapaz da viagem, em poltrona ao meu lado, o que por intuição, me fez reconhecer um outro lado do ser.

Anos depois, alguns, também houve uma amiga a quem devo muita gratidão, em época de "setembro negro" em minha vida, foi quem me explicou, que também as mulheres podiam ser diferenciadas.

Felizmente nasci uma pessoa sem esse tipo de preconceito, de alma, e muita vez me desacertei com pessoas que não respeitam as opções pessoais e sentimentais de seu semelhante.

O domingo foi lindo, de sol, de frio (agradável), e a vida é maravilhosa!

Wladimir, uma pessoa que foi especial em minha vida, onde quer que esteja, deve ter vibrado muito com o sucesso da mobilização de hoje!

AMC

domingo, junho 14, 2009

Sesta

Inenarrável, após prolongadas horas ao leo!
Idealizar uma garrafa desmanchando-se em borboletas...um sonho!

Caldo está engrossando

Fraude escandalosa reelege Ahmadinejad no Irã

Fonte:"the passira news" em uma de suas brilhantes reportagens

O candidato da oposição Mirhossein Mousavi, protestou alegando fraude nas eleições e foi preso, houve confrontos com a polícia e entre eleitores dos dois candidatos.

Foto: Ahmed Jadallah/Reuters

Fontes: BBC Brasil, O Globo, Jornal do Brasil, Reuters, The Washington Post, Reuters

Reeleito com folgada vantagem, com 62,6 por cento dos votos, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, 52 anos, no poder desde 2005, onde chegou prometendo reviver os valores da Revolução Islâmica de 1979, expandiu o programa nuclear do Irã, “para fins pacíficos”, provocou a reação da comunidade internacional ao negar o Holocausto e pedir o fim de Israel.
O seu adversário, o moderado Mirhossein Mousavi, chamou, o resultado de uma "charada perigosa", que pode levar o país a uma tirania e falou “em violações óbvias”, no resultado suspeitíssimo, onde conseguiu apenas 33,75% dos votos, a metade do obtido por Ahmadinejad.

Foto: Ben Curtis-AP

A inédita presença maciça de votantes, 85% dos 46 milhões de eleitores, principalmente jovens e mulheres, era o indicativo do fortalecimento de Mirhossein Mousavi, que tinha um discurso mais liberal e enfrentará o atual presidente nos debates de forma contundente e corajosa empolgando significativa parcela da população. Ahmed

Foto: Jadallah/Reuters

Vale esclarecer que no Irã não existem seções eleitorais mistas, estamos vendo na foto um local de votação feminino.

Analistas iranianos e ocidentais receberam o resultado com descrédito e até frustração, esperava-se no mínimo um segundo turno. A vitória de Ahmadinejad complica os esforços do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de se aproximar de Teerã.

Foto: Damir Sagolj-Reuters

Alguns poucos analistas menos apaixonados afirmam que Ahmadinejad pode ter vencido de fato o pleito apoiado por uma maioria silenciosa, os seguidores fieis do líder religioso e principalmente das classes menos favorecidas

A campanha eleitoral dura no Irã gerou grande interesse no mundo e mobilizou os iranianos. Ela revelou divisões profundas entre os líderes que apóiam Ahmadinejad e os que são a favor de mudanças sociais e políticas.
O atual presidente acusou os seus rivais de minar a República Islâmica ao defenderem a aproximação com o Ocidente enquanto o oposicionistas Mousavi, declarou que a política externa "extremista" de Ahmadinejad tem humilhado os iranianos.

Foto: Atta Kenare-AFP/Getty Images

Os partidários do candidato oposicionista se vestiam de verdes durante a campanha

Na noite de sexta, antes do anúncio do resultado oficial, Mousavi se declarava o real vencedor, embora já denunciasse que muitas pessoas não haviam podido votar e que faltavam cédulas nas sessões onde ele era mais votado.
Trita Parsi, presidente do Conselho Nacional do Irã nos Estados Unidos, colocou em questão a grande diferença em favor de Ahmadinejad. "É difícil conceber que isso ocorreu sem trapaças", disse Parsi.
Ali Ansari, que lidera o Instituto de Estudos Iranianos na Universidade de St. Andrews, na Escócia, disse: "Os iranianos vão acordar hoje em choque, não por causa da vitória do presidente, mas por conta das proporções dessa vitória."

Foto: Behrouz Mehri-AFP/Getty Images

"Eu pessoalmente me oponho vigorosamente às muitas violações óbvias, e estou alertando que não vou me entregar a essa charada perigosa. O resultado da ação de algumas autoridades vai colocar sob risco os pilares da República Islâmica e vai estabelecer uma tirania", disse Mousavi
Mousavi disse ainda que iria revelar os "segredos por trás desta charada perigosa" e acrescentou: "eu sugiro que as autoridades parem com esta tendência antes que seja tarde demais e voltem à terra das leis e preservem os direitos das pessoas."
Mas não se pode esperar essas revelações do oposicionista. Uma entrevista marcada com correspondente estrangeiros, foi oficialmente proibida pelo governo, e o líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei parabenizou publicamente Ahmedinejad pela vitória e pediu a seus opositores que evitem "provocações".

Foto: Reuters

A violência do opositores derrotados

O jornal israelense "Haaretz" informou em seguida que o candidato da oposição foi preso quando se encaminhava a casa do líder supremo do país, aiatolá Ali Khamenei.
Está bloqueado o site de relacionamento Facebook, que seria utilizado por Moussavi para reportar fraudes nas eleições. Os telefones celulares também deixaram de funcionar em grande parte do tempo, desde a sexta-feira.

Foto: Getty Images

Após o anúncio da vitória de Ahmadinejad, milhares de eleitores de Moussavi se reuniram no centro de Teerã para pedir a anulação das eleições. O clima na capital ficou tenso, e houve confrontos com eleitores do presidente reeleito

Foto: Getty Images

Um manifestante tenta reanimar com massagem cardíaca, um companheiro de protesto

Apesar de a polícia ter proibido manifestações, uma multidão de três mil pessoas, a maioria jovens vestidos com a cor verde, da oposição, enfrentam a polícia nas ruas de Teerã neste sábado, perto do ministério do Interior, gritando palavras de ordem como "liberdade" e acusando o presidente de "ladrão".

Foto: AP

O governo americano não declarou reconhecer que o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, foi reeleito . A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse esperar que o resultado do pleito reflita a opinião dos iranianos. A Casa Branca afirmou estar monitorando a eleição de perto, inclusive os relatos de "irregularidades".
O vice-ministro das Relações Exteriores de Israel afirmou que a comunidade internacional precisa impedir as aspirações nucleares do Irã.
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, respaldou Ahmadinejad. Segundo Chávez, a vitória de Ahmadinejad foi "muito grande e importante" e disse ter no presidente reeleito Mahmud Ahmadinejad um dos melhores aliados neste mundo.

Foto:Reuters

Os eleitores do presidente tomaram as ruas para comemorar sua reeleição, agitando bandeiras e fazendo buzinaço.

(Veja texto de Caio Blinder no “thepassiranews”)

Hoje, quando não é mais...

Nem Valentine, nem Santo Antonio...
Arte de Silvio Stodieck
"Não seja burro, para conhecer clique sobre a imagem"!

sábado, junho 13, 2009

Mulheres feias ou maridos pobres?

Não existe mulher feia, e sim maridos pobres!!

As fotos abaixo mostram 09 participantes de um concurso de beleza para um programa de TV
nos Estados Unidos que se chama 'The Swan' (o Cisne),
e o que fazem é baixá-las de peso, modificar o penteado e a cor dos cabelos, maquiagem, etc etc etc.
Mudam tuuuuudo para que elas fiquem lindas.

O processo de classificação dura 3 meses e nesses 3 meses elas não podem ver a familia nem a si mesmas
no espelho (senão, são desclassificadas).
Fazem exercícios em academias e participam de sessões onde expõem porque estão complexadas por seu aspecto, etc.
No final de cada programa uma ganhadora é escolhida.

Depois de um incrível "makeover", as finalistas dos 09 programas estão como na foto abaixo.

A que ganhou na final foi a primeira da esquerda para a direita, Marnie Rygiewicz

clique sobre a imagem para melhor visualizar

CONCLUSÃO: SENHORES MARIDOS: INVISTAM EM SUAS MULHERES !!!

(As mulheres melhoraram muito, mas o gosto americano para vestuário continua péssimo)

As vozes inaudíveis do universo

Feriadão

charge Millôr universo

sexta-feira, junho 12, 2009

Maysa canta Vinícius


Sentimento, saudade...

passaros by FB “Abraços que não dei e beijos que não recebi.”

Em reprise

Dedicado

Aos pálidos e aos magentas;
aos micros & aos macros...
com votos de que "elles" tenham competência para entender.


Haverá o dia.


Momentos inoportunos

Não estou preparada, não desejo admitir...

Não raro acontecem na vida esses "momentos importunos" - tão importunos, quanto inapropriados...ao que se sente, ao que se julga, aos valores que nos são caros, e como lidar com os inoportunos & inapropriados momentos? - inoportuna realidade, sim porque a falta de preparo para "o inoportuno" é uma referência na humanidade, principalmente nos dias em que vivemos.

Há na vida uma realidade importuna: a finitude - a vida não é para sempre - ninguém enfrenta essa verdade tangente - fechamos nossos olhos para ela, embora inalterável.

Enfim, é apenas um exemplo, inabalável, tanto quanto imutável.

A vida real mescla oportunidades, ansiedade, impropriedade à felicidade e, também, nossas falhas em conseguir lidar com todas essas questões, sem que se consiga contar com o peso da falta de probabilidade para a tanto sonhada felicidade, porque caminha-se de olhos vendados à peso de informações de tantos outros e tantas outras fontes... firmarmos nossos passos na tentativa de encontrar o caminho para o exito. Ele não é irreal, é exequível, mas como em jogo de xadrez, depende de nossos passos, no Paço.

Viver é buscar sempre, sem nunca desistir, porque a melhor busca que existe para justificar a existência, é a busca para encontrar a si mesmo.


Tudo mais é lenda.
AMC

quarta-feira, junho 10, 2009

Dia de Portugal

PORTUGAL

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.

Luís Vaz de Camões

Uma diferença de 5 km/h

Procura-se colchão recheado de dólares

Israelense joga fora colchão em que a mãe escondia U$ 1 milhão

Uma moradora de Tel Aviv está fazendo buscas em depósitos de lixo de Israel, depois de ter jogado fora um colchão velho de sua mãe que estaria recheado com
US$ 1 milhão (cerca de R$ 2 milhões).

A mulher, identificada apenas como Anat, comprou um colchão novo de surpresa para sua mãe e jogou o velho fora, segundo informações do jornal Yedioth Ahronoth.

Mas quando sua mãe voltou para casa, "quase desmaiou", já que ela havia escondido as economias de toda sua vida no colchão.

Até agora, as buscas em três depósitos de lixo se mostraram infrutíferas, diz o jornal.

Quando a mulher se deu conta do erro, ela correu para tentar recuperar o colchão velho, mas ele já havia sido levado para o depósito local.

Ela correu até o depósito, mas descobriu que, de lá, o colchão havia sido levado para um de outros dois grandes depósitos, junto com outras 3 mil toneladas de lixo coletadas no dia.

Uma busca no primeiro destes grandes depósitos não deu resultados. A mulher seguiu então para o depósito de Efeh, próximo ao Mar Morto.

Yitzhak Borba, diretor do depósito de Efeh, disse à Rádio Militar israelense que a mulher estava "totalmente desesperada" quando chegou.

Ele teria mantido alguns funcionários no depósito durante a noite para afastar caçadores de tesouro e ajudar a mulher.

Apesar de não ter conseguido recuperar o colchão e sua fortuna escondida, Anat pareceu filosófica sobre a perda.

"As pessoas têm que dar às coisas a devida proporção e agradecer a Deus pelo que é bom e pelo que é ruim", disse ela.

A mãe não fez nenhum comentário.

Fonte: BBCBrasil

Petrobras agora no Twitter

Crime eleitoral: Twitter da Petrobras faz propaganda da candidatura de Dilma

Além do blog em que vaza denúncias levantadas pela imprensa sobre a empresa, a assessoria de comunicação da Petrobras agora atua também no Twitter, a rede de comunicação instantânea que virou febre na internet. A estatal aderiu à ferramenta virtual para criticar reportagens dos jornais e divulgar atividades do seu presidente, José Sergio Gabrielli. Ao contestar as investigações, os autores da ideia deixaram escapar a simpatia pela candidatura à Presidência da ministra Dilma Rousseff, do PT. Tudo isso num site com o nome e a logomarca da estatal.

A página da Petrobras no Twitter está no ar desde sábado. Ontem à tarde, o internauta que visitava o site encontrava links para dois perfis em nome da chefe da Casa Civil: "Blog da Dilma" e "Dilma 2010", uma referência explícita ao ano eleitoral.

Os endereços estão entre os perfis "seguidos" pela assessoria da Petrobras. Isso significa que os responsáveis pela comunicação da estatal se inscreveram para receber todas as notas publicadas pelos militantes que fazem pré-campanha para a ministra. Também há links para páginas de jornalistas e leitores.

O Twitter da Petrobras foi diagramado nas cores verde e amarela e reproduz a logomarca BR. Numa das mensagens, o leitor é informado de que o espaço também é mantido pela assessoria de comunicação da empresa. Por coincidência ou não, a suposta campanha da mídia contra a estatal é citada diversas vezes nas páginas que pedem voto para Dilma.

No fim de semana passado, o blog "Fatos e Dados", da Petrobras, ainda ganhou a concorrência de uma versão pirata, batizada de "Dados e Fatos". O site anônimo ironiza as críticas da estatal à imprensa e critica o tom das respostas enviadas aos meios de comunicação.

Fonte: Inblog

Petrobras - Ataque à imprensa

Editorial de O Globo do dia 09 de junho

Ataque à imprensa

No centro do noticiário de desvios de recursos em contratos superfaturados, de irrigação generosa de ONGs companheiras, e motivo de instalação de uma CPI no Senado, a Petrobras decidiu, de maneira agressiva, antiética e ilegal, tentar acuar O GLOBO, a "Folha de S. Paulo" e "O Estado de S. Paulo", jornais que, por dever de ofício, acompanham com a atenção devida as evidências de desmandos na administração da companhia.

O caminho encontrado pela estatal foi publicar em um blog da empresa as perguntas encaminhadas por repórteres dos jornais e respectivas respostas. Com o detalhe, também grave, de que a empresa divulgou na sexta informações que prestara para uma reportagem que seria publicada no GLOBO de domingo, numa as-sombrosa quebra do sigilo que precisa existir no relacionamento entre imprensa e fonte prestadora de informações. Agira da mesma forma com os outros jornais.

Mesmo as perguntas, encaminhadas por escrito, são de propriedade do jornalista e do veículo a que ele representa. O indisfarçável objetivo intimidativo da empresa, como bem interpretou nota da Associação Nacional dos Jornais (ANJ), desrespeito profissionais e atenta contra a liberdade de imprensa, ao violar o direito da sociedade de ser informada, sem limitações.

A Petrobras fere a Constituição. Corporação poderosa, com tendência histórica de se descolar de controles públicos, a Petrobras, com a política de aparelhamento do Estado posta em prática por Lula, se tornou, em parte, um bunker nas mãos de correntes de sindicalistas, do PT e sob o jugo dos anseios fisio-lógicos do PMDB.

A estatal alega praticar a "transparência" ao cometer o erro de divulgar material de propriedade de profissionais e veículos de imprensa. Ser cada vez mais transparente é um objetivo correto para a estatal -, caso ela não o use como justificativa para agir deslealmente com os meios de comunicação. A Petrobras errou, e espera-se que volte atrás nos procedimentos nada éticos que adotou no atendimento à imprensa.

Pelo seu porte, obrigada a prestar informações a milhares de acionistas e a órgãos reguladores dentro e fora do país, a estatal não pode ser instrumento de grupos políticos, não importa de qual figurino ideológico.

A empresa, sem dúvida uma conquista da sociedade brasileira, já atingiu um porte diante do qual governos devem tratá-la com respeito, mas sem permitir que paire sobre o país, imune a qualquer regulação, que se feche diante do legítimo interesse do contribuinte em saber como são feitos os negócios públicos.

O Tribunal de Contas da União (TCU), ligado ao Legislativo, tem acesso a contratos firmados pela administração direta pelos quais o contribuinte financia ONGs e organizações sociais. A estatal faz o mesmo, mas impede auditores do tribunal de examinarem os acordos, escudada na interpretação de uma lei da era FH. Sem qualquer preocupação com os interesses dos acionistas privados, no Brasil e no exterior, a estatal montou uma desproporcional equipe de mais de 1.150 profissionais de comunicação, uma redação que supera em três ou quatro vezes cada uma daquelas dos maiores jornais do país. Vê-se agora que um dos objetivos é usar esta redação - ociosa, por falta do que fazer no trabalho normal de comunicação corporativa - na luta política e na ameaça à imprensa.

Outro sinal da transformação da Petrobras em uma espécie de caixa dois de operações políticas está exposto na reportagem do GLOBO, no domingo - cujo sigilo foi quebrado pela estatal -, sobre o apoio continuado ao projeto sem destino do uso da mamona como biocombustível. A própria Agência Nacional de Petróleo (ANP) já atestou a inviabilidade do programa. Mas,como assentamentos do MST, da Contag e outras organizações ditas sociais são beneficiários do projeto, milhões de reais continuam a ser repassados, enquanto a mamona apodrece em armazéns no sertão nordestino. Não por acaso, no lado da estatal, quem gerencia esta área é Miguel Rossetto, ministro do Desenvolvimento Agrário no primeiro governo Lula, quando patrocinou o aparelhamento do Incra pelo MST e satélites. Hoje, transfere dinheiro da Petrobras para os antigos aliados -, com a vantagem de não precisar prestar contas ao TCU.

O ataque da Petrobras à imprensa, nova especialidade de uma empresa que deveria estar concentrada na exploração do petróleo e gás, não deve ser, portanto, um simples desvio organizacional. Longe disso. Tudo parece coerente com um estilo de administração e diversificação de objetivos adotados nos últimos tempos.

Editorial de O Globo do dia 09 de junho

Lula e a Petrobras

terça-feira, junho 09, 2009

O Globo

FAB confirma troca de sensor de velocidade do Aerolula

SÃO PAULO - Em nota divulgada nesta terça-feira pela manhã, a Força Aérea Brasileira (FAB) confirmou que o sistema 'pitot probes' do Aerolula já foi incorporado à aeronave. O modelo, um Airbus A319CJ, utilizado nas viagens internacionais do presidente Lula, está em revisão em São Carlos, no interior de São Paulo. Na nota, a FAB salienta que a troca aconteceu conforme 'sugestão do fabricante Airbus'.

Uma das principais questões avaliadas pela Força Aérea Brasileira na revisão havia sido a troca do equipamento. A falha nos sensores dessa peça é apontada como uma das possíveis causas do acidente do Airbus A330 da Air France, no domingo, 31 de maio.

De acordo com o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, a troca aprimora os indicadores de velocidade em condições de gelo na aeronave. Segundo nota divulgada nesta segunda-feira, o Grupo de Transporte Especial, responsável pelas operações da aeronave, recebeu, no dia 16 de abril um documento da Airbus, abordando a troca do equipamento. O texto foi enviado por meio da TAM, responsável pela manutenção. A Aeronáutica informa que a troca não é obrigatória, mas recomendada.

Os comentários estão hilariantes, não deixe de ler clicando no "comente"

Lastimável constatação

em A Casa da Mãe Joana”

Pedro Simon (PMDB-RS) elaborou texto de um projeto que altera o Código Eleitoral, na tentativa de impedir que candidatos com ficha suja concorram a cargos eletivos.

***

O projeto de lei que exige "idoneidade moral e reputação ilibada" foi aprovado na última quarta-feira pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado (informação: Folha on-line - 03/06/2009)

***

Difícil acreditar que a CCJ do Senado concorde mesmo em ver tal projeto em execução, a não ser que tenha intenção de ver afastada a patifaria já caduca, esvaziar o Congresso dos atuais velhos malandros e abrir espaço para seus bisnetos... porque filhos e netos já estão lá.

Nos resta saber qual o motivo de Pedro Simon tomar essa iniciativa só agora, após tantas décadas de convívio com a patifaria. Talvez seus bis ou trinetos estejam na fila.

Matéria completa: “A Casa da Mãe Joana”

Educação e dois tempos

educação charge

“Carrinho de Compras”

Compras, sempre em busca do bem estar...”delles”!

Câmara compra 50 coldres para pistolas .40

A Câmara dos Deputados é o grande destaque deste “Carrinho de Compras” de sete de junho. O órgão adquiriu diversos itens curiosos durante a semana e está praticamente sozinho na lista de instituições públicas federais de hoje. Em uma de suas compras, a Câmara reservou, por exemplo, R$ 7,5 mil para a compra de 50 coldres em polímero (espécie de bolsa para carregar armas junto ao corpo) para pistolas .40. A despesa foi realizada a pedido do Departamento de Polícia Legislativa da Câmara. É a segurança sendo reforçada no Congresso...

A Casa também empenhou recursos para a compra de diversos eletrodomésticos e para outro item de segurança. Foram comprometidos R$ 21,6 mil para a compra de 25 cafeteiras de diversos tamanhos, R$ 13 mil para 20 frigobares brancos destinados a diversos setores da Casa, R$ 6 mil para cinco refrigeradores e R$ 4 mil para a compra de um cofre de aço. Resta desejar bom uso de todo esse material...

Outros R$ 49,7 mil foram empenhados para a compra de milhares de detergentes, esponjas, palhas de aço, sabões de coco, copos de vidro, colheres para café e chá, etc. A quantia serviu ainda para a aquisição de 3,8 mil xícaras com pires em porcelana branca para café e chá. A porcelana deve ser, segundo a nota de empenho, fina e resistente. Agora é procurar espaço nos armazenamentos da Câmara para guardar os novos itens (e quantos itens, diga-se de passagem)...

E tem mais... A Câmara reservou R$ 5,9 mil para a compra de 560 pilhas recarregáveis e 20 peças de carregador e R$ 16 mil para pagar “serviços de buffet, com locação de material de apoio e ornamentação para 100 pessoas, a ser servido na residência oficial do Presidente da Casa, no dia 08/06, às 20h30min, por ocasião de jantar com membros da Associação Nacional de Editores da Revista (Aner), que contará com a presença do Exmo. Senhor Presidente da República, parlamentares e empresários da mídia impressa e eletrônica brasileira”. Então, bom encontro!

Já o Superior Tribunal de Justiça (STJ) preferiu tapetes (além, claro, de frigobares). O órgão comprometeu R$ 9,5 mil para a compra de 44 tapetes personalizados de diversos tamanhos. Todos eles serão “de fibra de vinil com filamentos contínuos; antiderrapante, que não propague chama e resistente à água; na cor cinza claro com moldura de 5 centímetros em todo o perímetro na cor verde tropical; monograma ‘STJ’ centralizado na cor verde tropical, nas dimensões indicadas na planta fornecida por este tribunal”. Bela aquisição e bela descrição da nota de empenho... Além disso, o tribunal empenhou R$ 25,3 mil para a compra de 43 frigobares brancos para atender a seção de controle de patrimônio da instituição.

A Presidência da República, por sua vez, hoje aparece apenas com uma compra realizada. O órgão empenhou R$ 698 para a compra de dois exaustores de ar. O Ministério do Esporte também não passou despercebido na “pescaria” do “Carrinho de Compras” no Sistema Integrado de Administração Financeira, o Siafi, que registra receitas e despesas da União. A pasta reservou R$ 48 mil para a compra de 25 aparelhos de ar-condicionado de diversas potências. E logo agora, período de frio em Brasília...

Clique aqui para ver as notas de empenho citadas no texto.

No dia em que nasci

Série Curtinhos 130

Soni@ Pallone

"...No dia em que nasci,

eu era livre;

esse foi o meu privilégio.

Me vejo agora

numa fila de tantos outros, arrastando os pés

e procurando uma porta de saída

para me soltar das amarras

que eu mesma construí

*

segunda-feira, junho 08, 2009

Je sais

Corrupção - acachapante e avassaladora

“O pior corrupto é o corrupto "de esquerda”
Faz suas trapaças e jura que querer investigá-las é um COMPLÔ DE DIREITA

Por Pedro Porfírio

"A corrupção dos governantes quase sempre começa com a corrupção dos seus princípios".
Montesquieu, filósofo iluminista francês ( 1689-1755)
"Nasci para combater o crime, não para governá-lo. Ainda não chegou o tempo em que os homens honestos podem servir impunemente à pátria: os defensores da liberdade serão proscritos enquanto dominar a horda dos bandidos"
Maximilien François Marie Isidore de Robespierre, líder da Revolução Francesa, ao ser levado para a guilhotina, em 1794, aos 36 anos de idade.

Os homens do Presidente

os homens do presidente

Sempre soube que o poder, seja ele qual for, tem encantos que o próprio encanto desconhece. Mas também por muitos anos acreditei que ideologia e safadezas eram antônimas.
Acertei na primeira e equivoquei-me redondamente na segunda. O poder exerce tal fascínio que engendra seus próprios valores. Ou simplesmente os dispensa, num passe de mágica.

E quanto maior a distância percorrida, mais vulnerável é aquele que se torna senhor dos anéis.
O que se vê hoje no Brasil é a ausência de todo e qualquer recato. A corrupção grassa como elemento difuso de efeitos multiplicadores. O assalto ao alheio não conhece limites, nem se tangencia em determinados espaços e momentos. Não é exclusivo da vida pública, até porque decorre de negociatas com interesses privados.
Reina a bel prazer, na imensidão desse país continental, como fatalidade corriqueira. Dir -se-ia sem pestanejar que seu caráter amplo, geral e irrestrito a todos seduz. Tal é seu magnetismo que, a rigor, não encontra óbices: não se é contra a corrupção, mas, sim, contra a corrupção dos outros.
Sedução inebriante
Andei concluindo com a maior amargura: entre os tipos de corruptos, há os que desfilam de crachás, os que permanecem nos armários (e ainda não deram bandeira) e os que esperam ansiosamente que a fila ande.
As práticas inerentes à corrupção movimentam muito mais dinheiro nos subterrâneos de que toda a atividade econômica visível a olho nu. Não há elementos de cálculo, mas é possível dimensioná-la como acachapante e avassaladora.
Porque ela se origina em toda e qualquer movimentação que envolva dinheiro. Sua manifestação mais exuberante é a propina, irmã siamesa do superfaturamento.

A corrupção é como jogo do bicho: todo mundo sabe que é ilegal, mas todo mundo vê, não diz nada e, se der, ainda faz uma fezinha.Ainda na minha adolescência, quando, meus olhos alcançaram o horizonte perdido, tive a atenção voltada para esse delito, praticado em larga escala na administração pública.
Tinha 11 anos de idade quando Armando Falcão, candidato a governador do Ceará, em 1954, fez do slogan "contra o roubo e a corrupção" a bandeira de sua campanha. Aquela "proposta de governo" chamou minha atenção até porque, ao fim, ele acabou derrotado numa eleição muito apertada.
Desde então vim aprendendo muitas lições. Nessa, a de que nem sempre os que acusam os outros como corruptos têm autoridade moral para tal. E muitas vezes pode ocorrer até de papagaio comer o milho e o periquito levar a fama.
Mas em todas as circunstâncias considerava que a ideologia da transformação social incluía entre seus pertences o combate implacável ao vício de meter a mão no dinheiro alheio.
Revolucionários contra a corrupção
Quando, aos 17 anos, fui a Cuba pela primeira vez, em 1960, uma das novidades que mais me impressionaram foi a existência do Ministério de Recuperação dos Bens Malversados pela ditadura. Confiado ao comandante Faustino Perez Hernández, um dos 12 primeiros guerrilheiros que subiram a Sierra Maestra, esse inusitado ministério funcionava na esquina das ruas 21 e D, no Vedado, não muito longe do Hotel Havana Livre, onde participei do I Congresso Latino-americano de Juventudes.
Desde sua primeira operação, no primeiro mês do regime revolucionário, quando descobriu 6 milhões de dólares escondidos pelo ditador Fulgêncio Batista num cofre do Bank Trust Company de Cuba, o austero ministério se tornou o terror dos corruptos e seu titular foi apontado por Fidel Castro como o símbolo do revolucionário, por sua exemplar honestidade e transparência.
Naqueles idos, pelo que me constava, ser contra a roubalheira era ingrediente indispensável na ideologia de esquerda. Tinha certeza dessa premissa até pela obsessão de Maximilien Robespierre, o líder da Revolução Francesa, cognominado "o incorruptível".
Por aqui, a conversa é outra
Já quando estive em cargos importantes na Prefeitura do Rio de Janeiro, comecei a perceber que a banda não tocava como eu imaginava, apesar da promessa de Brizola de lavar a sujeira com água e sabão.
Quando, em 1984, como coordenador das regiões administrativas da Zona Norte, prendi em flagrante um fiscal corrupto que extorquia um pequeno empresário na Penha senti os primeiros olhares de censura aos meus "excessos".

Depois, prendi uma equipe da Secretaria de Obras que, mediante propina, desviava asfalto de uma "rua reconhecida" para a favela do Jacarezinho. Foi um Deus nos acuda. Tive que recuar, porque ia sobrar exclusivamente para os operários.

Levado ao primeiro escalão, como secretário de Desenvolvimento Social, apreendi e acautelei numa delegacia manilhas comuns, entregues enganosamente como "armadas". Declarei a firma fornecedora inidônea e, como ela era apenas uma das várias pertencentes ao meu empresário, de nada adiantou.
Determinei sindicância para apurar uma mutreta com 500 metros de areia, que nunca chegaram ao depósito da Secretaria. Mas o engenheiro que assinou o recebimento era bem articulado dentro do PDT: o processo sumiu e isso me causou muita dor de cabeça. O mesmo aconteceu quando demiti o encarregado do depósito de Campo Grande, pilhado em delito semelhante, com carregamento de pedras.

Poderia contar outras dificuldades que enfrentei para reforçar com todas as letras a convicção de que a corrupção, a roubalheira e os desvios de conduta moral são tão lesivos ao país e ao povo como as políticas econômicas perversas, o entreguismo e a selvagem exploração do homem pelo homem.
A cara de pau do corrupto de "esquerda"
Poderia, mas hoje só queria dizer uma coisa, doa a quem doer: o pior corrupto é o que se jacta de esquerda.

É essa súcia desonesta que morre de medo de uma investigação e, para proteger-se, chega ao cúmulo de convencer os mais ingênuos de que a apuração de maracutaias em empresas públicas, como a Petrobras, é apenas uma manobra privatizante.
O corrupto de "esquerda" é cínico e arrogante. Pela facilidade de meter a mão no dinheiro público sob proteção do manto escarlate e pelo deslumbramento com os podres poderes é capaz de delitos muitos mais danosos porque, ao contrário dos corruptos tradicionais, age em bandos, interagindo em verdadeiras teias em que faz o meio de campo com lideranças corporativas, doma a mídia e banha de um invólucro "social" e até "patriótico" suas pernadas no erário.

Esse corrupto, diferente do tradicional, serve à sua patota, mas cria expectativas para que terceiros se beneficiem no futuro de outros butins. Tem um discurso bem articulado e sabe como imobilizar, pela cooptação, com algumas prebendas e favorecimentos a granel, aqueles que poderiam atrapalhar seus passos.
Esse corrupto, por coincidência, é aquele que, estando do outro lado do balcão, amanhecia o dia pensando em quem ia apresentar como ladrão à distinta platéia. É o corrupto que faz as mesmas armações, crente de que ganhará a anuência da opinião pública, devidamente convencida de que pior do que sua turma é a "direita privatizante".
Esse corrupto de "esquerda" é um típico cara de pau, que se socorre de parceiros manjados, tipos Collor, Sarney, Romero Jucá e Renan Calheiros, como se a cocaína farta no país tivesse explodido nossa memória. Tão cara de pau que está entregando o pré-sal a trustes estrangeiros através dos leilões das jazidas, perdoou dívidas de empresas privatizadas, como as da norte-americana AES (da Eletropaulo) está trabalhando a privatização dos aeroportos, numa jogada da pesada, e fala mal da privataria passada, sem nada ter feito para desfazê-la, sabe Deus porque.

Pedroporfirio.com
coluna@pedroporfirio.com

sexta-feira, junho 05, 2009

Confúcio

Um ser e sua sabedoria

(500 anos a.C)

"Os grandes antigos quando queriam propagar altas virtudes punham seus Estados em ordem.

Antes de porem seus Estados em ordem, punham em ordem suas famílias.

Antes de porem em ordem suas famílias, punham em ordem a si próprios.

E antes de porem em ordem a si próprios, aperfeiçoavam suas almas, procurando ser sinceros consigo mesmo e ampliavam ao máximo seus conhecimentos

A ampliação dos conhecimentos decorre do conhecimento das coisas como elas são (e não como queremos que elas sejam).

Com o aperfeiçoamento da alma e o conhecimento das coisas, o homem se torna completo.

E quando o homem se torna completo, ele fica em ordem.

E quando o homem está em ordem, sua família também está em ordem.

E quando sua família está em ordem, o Estado que ele dirige também fica em ordem.

E quando todos os Estados ficam em ordem, o mundo inteiro goza de Paz e Prosperidade."

*

Thursday's Child


As vezes..tem vez...

Encontro a vida tão fugidia!

A fonte de forças se esgota à cada partida,

à cada chegada.

Não há dia, eles se anunciam ao momento de seu sabor.

As vezes, cansada, tenho tanta vontade de desistir...

Não esperar por um amanhã tão igual ao hoje.

Tem vez...

"Vendo o meu passado, para deixá-lo ir"

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails